domingo, 24 de julho de 2016

Perdoem-me a minha a inquietude
É que o meu silêncio
Tem falado mais alto
Dentro do meu peito

Silêncio que alimenta alma
E aquece o coração
Meu momento com Deus
Tudo que se passa
É, certamente entre ele e eu

“Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus”