terça-feira, 23 de dezembro de 2014

A FLOR EM MEIO AOS ROCHEDOS



A flor em meio aos rochedos
Perdida em um penhasco…

 Assim é o amor
De uma mulher não correspondido,
Será solitário, mas não vazio,
Pois há o amanhecer,
O entardecer,
E o anoitecer.

 No amanhecer terá a brisa
Suave e a alva,
A primeira clareada do dia,
O nascente é só para ela
Que acorda pensativa...

 No entardecer terá o crepúsculo,
Terá para si as cores do azul do dia
E o escuro da noite e o som dos pássaros…

 No anoitecer terá a lua,
As estrelas e a certeza
De que amanhã será um novo dia.

 A flor em meio aos rochedos
Perdida em um penhasco…

 Assim é o amor
De uma mulher não correspondido,
Será solitário, mas não vazio.

 By
Lucy Coelho