domingo, 7 de dezembro de 2014

É para toda vida...








Como em uma noite mágica,
Com uma suave brisa,
Acaricia-me,
A lua e as incontáveis estrelas
Em segredo nos contemplam,
São as nossas testemunhas 
Dos sussurros confessados e
Dos nossos segredos revelados.

Perco-me em teus beijos
E nos teus anseios dos meus abraços,
É para ti um laço,
Ah, amado meu
Estas preso a mim!

Simplesmente me enlouqueço
E te roubo o juízo,
Porque eu quero tudo outra vez!

A Lua me inveja,
Tão bela e tão solitária
É testemunha de tantos amores,
Dos amores consumados,
Dos não revelados
E dos amores impossíveis...

Queria a Lua não ser eterna,
Mas por uma vida ter
Um amor igual ao meu,
Que não é eterno,
Mas é para toda uma vida,
Um amor de  noites mágicas
E de suaves brisas.


Lucy Coelho