quinta-feira, 26 de março de 2015

Falta de alguma coisa


Todos os dias
Sinto falta de alguma coisa,
Que eu nunca tive,
Que nunca foi meu
E nem sei o que é...

Todos os dias 
Sinto vontade de comer
Alguma coisa,
Que acho que nunca comi,
Porque eu não sei
O que eu quero comer...

Sinto como se fosse uma insatisfação
De não ter tido o que não sei o que é,
De sentir fome, mas sem saber de quê.
Essa insatisfação é de alguma coisa
Que falta ser inventada...

Falta de alguma coisa
Lucy coelho 03/10/2014







Memórias


Memórias

Será que os lugares têm memórias?

Porque eu tenho memórias de alguns lugares...
Tenho memórias de lugares que fizeram parte da minha infância,
Na escola que eu estudava,
No quarto onde eu dormia,
Na árvore que eu subia,
E na brincadeira de pic esconde
O lugar que eu me escondia...

Memórias são fragmentos de um bosque
Assombrado por almas...
Almas assombradas por memórias

Despercebidas da minha presença,
Simplesmente vago entre elas...
Pois são minhas lembranças.

Perco-me tentando esquecer,
Encontro-me ao relembrar sem querer,
De pessoas amadas, em mim guardadas,
Que são simplesmente eternizadas,
Pois são as minhas memórias
Que as mantêm aprisionadas...

Não vivo do passado é o passado que vive de mim,
Os lugares não têm memórias,
Eu que as mantenho vivas assim...
Quando as esqueço por um instante
Elas se manifestam para mim....

Lucy Coelho









terça-feira, 17 de março de 2015

As estrelas estão sorrindo....


As estrelas estão sorrindo para mim

Pois, eu sorri para elas

E viram dentro de mim

O motivo da minha alegria...

 

Mas a lua, não teve visão,

Mas ficou muito curiosa...

Perguntou as estrelas:

- Por que de tanta alegria

Em um mundo tão triste?... L

 

Daqui só vejo fome, doenças e guerras...

Não vejo motivos para alguém,

Que Vive nesse mundo ser feliz.

Afinal, o que viram dentro do seu coração?

Qual o motivo do seu sorriso e de tanta alegria?

 

E as estrelas, ainda com seus belos sorrisos,

Disseram em um coral:

- Vimos fé, esperança e sonhos...

... Por isso as estrelas estão sorrindo para mim...

By Lucy Coelho







sábado, 14 de março de 2015

Toda menina brinca de ser mulher...

Toda menina brinca de ser mulher... 
Brincando de passar batom, 
Acaba por comê-lo. 
Calça os sapatos de salto 
E virando os pezinhos,
Vai caminhando na passarela dos devaneios... 
Com um colar de pérolas enrolado no pescoço 
“Um dia eu cresço e vou ser modelo” 
Pulseiras, anéis, colares, brincos...
 Os adereços de toda uma vida, 
Menina brinca de casinha 
E na brincadeira adora a cozinha!... 


Lucy Coelho







segunda-feira, 2 de março de 2015

MOINHOS DE SONHOS


Estou perdida em um mundo que não existe,
 Mas persiste em mim,
Perdi-me em pequenos moinhos de sonhos...
Sonho contigo todas as noites, meu mar bravio.
Nos meus sonhos, sou apenas como uma suave brisa,
Lutando para ser ventania,
Tentando te agitar,
Querendo te chamar atenção,
Mas para ti,
 Meu mar bravio,
 Eu sou calmaria,
Calor sem vento...
Eu sou um amor verdadeiro que,
Foi desprezado e esquecido,
Tornei-me pequena,
Estou ao nível do que sinto
E o meu choro tornou-se maior do que eu...
O meu coração tornou-se solitário,
 Meu mar bravio, mas não vazio,
Porque todos os dias são para mim...
Ao amanhecer  tenho a brisa suave,
A primeira clareada do dia é só para mim que,
Ao despertar-me, fico pensativa...
Ao entardecer tenho o crepúsculo,
As cores do azul do dia,
O escuro da noite e som dos pássaros...
Ao anoitecer tenho a Lua,
As estrelas e  a certeza que amanhã será um novo dia.
Tornei-me um sonho frustrado,
 Uma fonte de desejos não realizados,
 Uma lágrima que desceu de uma maneira calma
Dos olhos desesperados.
Um pedido de perdão que não foi declarado,
Um abraço que não foi entregue 
E um beijo que não foi dado.
Meu mar bravio, sonho todas às noites contigo…
Eu sou uma suave brisa, que te observa através dos sonhos.
… Perdi-me em pequenos moinhos de sonhos...
Moinhos de Sonho


Lucy Coelho