segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Que seja próspero o teu belo coração

Caminho de solidão perpétua
Tem a alma
Quando se é decidido a não perdoar
Mas quando o perdão é liberado
Correntes são quebradas
E nada mais prenderá a alma...
Arrancadas serão as raízes que amargam
Que servem apenas para ocupar
Uma parte fértil do coração
Perfeita para um belo jardim...
Raízes não atraem borboletas
Mas jardins floridos
São prósperos em beleza...

Lucy Coelho