quinta-feira, 29 de setembro de 2016



Bom dia, querida Primavera

...Nossos olhares se encontraram, nossas almas se tocaram em um momento único, o universo surgiu, como se fosse pela primeira vez, uma explosão sem descrição, o universo é indescritível, mas criar o nosso foi mágico...


Os nossos corações em um único compasso marcavam os passos de uma dança, onde as mãos se entrelaçaram entre um querer e um sonhar, tornou-se real aquela magia... Eterno, único e magico é esse laço que chamamos de amor.

Coisa do acaso? –Ou uma conspiração do destino? ... Só sei que esse encontro foi na minha estação favorita, onde as minhas rosas desabrocham incrivelmente lindas. A dama da noite transpira amor com um doce aroma que, suntuosamente me chama, é um convite para observar a lua dentre teus braços e sentir os teus lábios e ouvir sons que balbuciarás.

E todos os dias aquela flor
Esperava a janela ser aberta
Todos os dias ela sentia a necessidade
De ver o seu amor
O seu doce Sol...
Cada um tem seu jeito de amar
Uns tocam em seus amores
E outros só esperam por eles...

E o rádio era ligado todos os dias
Bem cedinho
E vinha o cheiro do café quentinho
Todos os dias
A rotina era a mesma
Mas, naquele havia algo no ar
Era o cheiro da dama da noite
Que invadiu bem, mas bem devagar...

E aquela mulher
Que a flor em silêncio
Sempre estava a observar
Viu que ela pegou uma trouxa de roupa
E danou-se a lavar
Estava com tanta pressa
Para que tanta pressa?
Deveria trabalhar mais devagar...

Pegou um espanador
Loucamente foi espanar
E com tanta presa
Pegou a vassoura
E varreu de uma maneira
Que a flor pensou:
-É hoje que ela vai voar...

Em todo tempo a flor
Via o que a sua amada dona fazia
Ela trabalhava e sorria
Porque o motivo da sua alegria
Haveria de chegar...

E a noite chegou
E a flor que era branca corou
De ficar quase vermelha
Porque o amor
Da sua querida dona a surpreendeu...

É primavera! 23/09/2016
Lucy Coelho