quarta-feira, 8 de abril de 2015

O AMOR...



O amor 

Os pensamentos são chuvas de verão,
Sentimentos são ondas,
Mas o amor transcende a razão...

O tempo na sua crueldade,
Simplesmente limita a minha vida,
Mas o amor
Eterniza a minha alma
E é na esperança que me mantenho,
Sem nunca perder a calma...

Amo-te como jamais amei ninguém
Em toda minha vida,
Eternizado está esse amor
Como se nunca extinguisse,
Porque não te entreguei
Apenas o meu corpo que têm um fim,
Mas entreguei-me de alma,
Sem pensar ao menos em mim...

Não planejei um dia
Ser laçada, amarrada, cativada,
Mas com as mãos serradas,
Entreguei-me cativa
E no seu cativeiro de amor,
Com um simples sorriso,
Fez-me gemer sem dor...

O amor não é cego,
Ele vê bem o que faz,
Mas é entorpecido de desejos
E anseios, nada o satisfaz...

Suntuoso feito o sol
No nascente de um dia quente de verão,
Levanta-se da maneira mais calma
E queima-me com ardor,
Mas no íntimo da alma,
O amor é uma adorável flor...

Lucy Coelho