domingo, 24 de julho de 2016

Desejei no fundo do meu coração, fugir dos meus problemas.... Desejei ter asas, e voar para bem longe ou simplesmente desaparecer como a fumaça ao vento...

Ao dormir, durante a noite fui levada
Para além do infinito,
Aonde quem desistiu
Fez de sua morada
E como era bonito
Aquele lugar...
Residir ali,
Era um caso à pensar! ....

Milhares de estrelas
Cercaram-me
Sentia que eu era luz dentre as luzes
Da constelação que me iluminava...
Sair dali?
Que nada!
Diante de tanta luz,
As sombras que me assombravam
De maneira sobrenatural desapareceram...

Tornei-me luz...
Mas, com toda aquela claridade
Não conseguia mais ver o motivo das minhas aflições.
E Por um momento olhei para baixo
e vi as pessoas que de mim precisavam.
Seria egoísmo meu deixa-las para trás...

Então acordei, sentindo-me aliviada,
Pois a luta continuava...
E veio a paz sobre a minha cabeça
E os meus joelhos sobre o chão.
Quem tem pelo o que lutar,
Jamais fugirá de uma batalha.
A guerra só começou....

Lucy Coelho